WhatsApp do Vestiprovas
Compartilhar

Responder Questão:

Ceará URCA 2013.1 Questão: 23 Português Sintaxe Classificação Sintática 

AS ELEIÇÕES

(...)
 Raro é o homem de bem que se faz eleitor, e se alista, para atender a pedidos de amigos, não tarda que o seu diploma sirva a outro cidadão mais prestante, que no dia do pleito, para fins eleitorais, muda de nome e toma o do pacato burguês que se deixa ficar em casa, e vota com eles. Isto é o eu se chama fósforo.

 Às vezes semelhantes eleitores votam até com nomes de mortos, cujos diplomas apresentam aos mesários solenes e hieráticos que nem sacerdotes de antigas religiões. Quer um, quer outro serviço eleitoral, constituem os préstimos mais relevantes que se podem prestar aos políticos de profissão.

 Tais costumes eleitorais da Brunzundanga são fonte de muitos casos cômicos, mas, por serem quase semelhantes aos que se passam entre nós, abstenhome de narrálos. Entretanto, vou darlhes  o depoimento de um ingênuo e inteligente eleitor, que descreve a sua iniciação eleitoral na Bruzundanga e os característicos do exercício dos direitos políticos que a sua Constituição outorga aos cidadãos.

 Trata-se de uma das melhores relações que travei naquele país. Ao tempo em que nos conhecemos, ele tinha aí os seus vinte e seis anos e já havia publicado algumas de suas memórias interessantes sobre a paleontologia da Brunzundanga.

 Não sei, ao certo, se continuou com brilho a sua estreia brilhante; mas suspeito que não.

 A sociedade da Brunzundanga mata os seus talentos, não porque os desdenhe, mas porque os quer idiotamente mundanos, cheios de empregos, como enfeites de sala banal.

O meio inconsciente de que ela serve para tal fim, é o casamento.

O rapaz começa logo a fazer ruído e logo todos os cercam, já os de sua camada, já os de camada superior, se é de extração modesta.

 É natural que ele encontre entre tantas damas da roda que o cerca a do seu pensamento.

 Eilo casado; a mulher, porém, não compreende sábio que não ganhe muito dinheiro e viva modestamente. (...)
Penso, por isso, que o meu amigo, Halaké Ben Thoreca, como todos seus iguais, se banalizou com o casamento e a consequente cavação de empregos. Tratemos, porem, da sua estreia eleitoral, como ele me contou. Vamos ouvilo:

 “Pelos meus vinte dois anos, uma manhã, li um artigo eloquente em que se lembrava aos brunzundanguenses a necessidade, o dever de inscrever seus nomes no próximo alistamento eleitoral. Li e fiquei convencido. Depois de árduos trabalhos, obtive o diploma; e, nas vésperas da eleição, pusme a estudar os manifestos dos candidatos ao cargo espinhoso de deputado.
Fiquei perplexo.

 Julho Ben Khosta, com mais de vinte anos de prática no ofício de candidato, prometia, caso fosse eleito, propugnar a disseminação de livros e estampas; e, hoje mesmo, apesar de homem feito, passa horas e horas a folheálos. A promessa de Julho Ben Khosta demoveume a empenharlhe o meu voto. Não durou muito essa minha resolução. Na mesma coluna dos apelidos do jornal, a plataforma do Dr. Karaban acenavame com uma grande esperança.
(...)”


BARRETO, Lima. Os Brunzundangas.São Paulo: Martin Claret,2009, pp.95/96

 

 Preencha os parênteses da segunda coluna de acordo com o resultado da análise dos termos destacados na primeira.

(A) Permanecemos todos calados.                                ( ) Complemento nominal.
(B) Dizeme,meu jovem, que fizeste hoje.                       ( ) Aposto.
(C) Este candidato é o meu preferido.                           ( ) Objeto direto.
(D) Deralhe tudo: casa, roupa, comida.                         ( ) Objeto indireto.
(E) Aquele discurso não foi feito por ele.                       ( ) Predicativo do sujeito.
(F) Temos necessidade de políticos sérios.                    ( ) Predicativo do objeto.
(G) O chefe calou de covarde.                                    ( ) Adjunto adnominal
(H) Elegeramno deputado.                                          ( ) Vocativo.
(I) Os eleitores lhe deram um tesouro.                          ( ) Agente da passiva.
(J) Digamos sempre a verdade.                                    ( ) Adjunto adverbial.

A sequência correta, de cima para baixo, é:

 



TEMPO NA QUESTÃO

Relógio00:00:00

Gráfico de barras Meu Desempenho

Português Sintaxe

Total de Questões: ?

Respondidas: ? (0,00%)

Certas: ? (0,00%)

Erradas: ? (0,00%)

Somente usuários cadastrados!

Postar dúvida ou solução ...