WhatsApp do Vestiprovas
Compartilhar

Responder Questão:

Goiás UFG 2013.2 Questão: 40 História História do Brasil Império Segundo Reinado (1840-1889) 

Leia o documento a seguir.

A que causa devíamos atribuir esta irrupção da cólera ou, melhor, a que causa não a atribuirmos – Seria talvez a carne estragada que éramos obrigados a comer, ou a fome curtida quando as náuseas venciam o apetite, ou ainda o insuportável ardor dos incêndios que nos escaldavam o sangue, quiçá a infecção oriunda de todas as substâncias vegetais que devorávamos, brotos, frutos verdes e podres, ou também, enfim, a insalubridade do ar viciado pela água estagnada dos charcos e lodaçais que naquela região tanto abundam. Supunham alguns fosse o próprio inimigo o veiculador do cólera. É muito possível que aos paraguaios houvesse acontecido – embora jamais suportassem as mesmas privações que nós – porque, de seu exército do Sul, dizimado pelo flagelo, tinham recebido reforços. Uma circunstância ocorria fazendo-nos crer que também reinasse o mal em suas fileiras: a frouxidão, para o fim, dos ataques, embora sempre frequentes.

TAUNAY, Alfredo d´Escragnolle. A retirada de Laguna. 1870. p. 57. Disponível em: <http://www.
dominiopublico.gov.br/download/texto/bv00304a.pdf>. Acesso em: 20 mar 2013. (Adaptado).

O documento apresentado, publicado em 1870, relata um dos principais eventos da Guerra do Paraguai, a Retirada de Laguna. Com base na leitura do documento, explique

a) as condições a que as tropas brasileiras foram submetidas, durante o conflito;

b) uma consequência para a política interna brasileira, com o fim da Guerra do Paraguai.

a)No relato identificam-se as condições às quais as tropas brasileiras foram submetidas, que podem ser explicadas pela:

  • inexistência de uma rede de abastecimento das tropas, tornando a fome uma presença constante no palco da guerra. A referência à carne estragada, às “privações” e à necessidade de os soldados recorrerem a “brotos, frutos verdes e podres” da região sustenta essa afirmação;
  • presença constante de doenças, nas tropas de ambos os lados. Cólera, tifo e beribéri eram as principais doenças que afetavam o Exército brasileiro. O documento faz referência explícita à cólera, também chamada de morbo, às infecções e à “insalubridade do ar viciado pela água estagnada dos charcos e lodaçais”;
  • possibilidade de a cólera e do fogo terem sido utilizados como estratégias militares.

b) Para a política interna brasileira, o fim da Guerra do Paraguai teve três consequências principais (o candidato deve explicar uma consequência):

  • o enfraquecimento da popularidade do imperador. Ao tratar a Guerra do Paraguai como uma questão pessoal, Pedro II acabou por tornar o conflito platense uma guerra punitiva contra o Paraguai e de perseguição a seu governante, Francisco Solano Lopes. Essa condução da guerra, por parte do imperador, gerou inúmeras críticas na imprensa carioca;
  • a desestruturação da economia brasileira. A mobilização de soldados e equipamentos para a Guerra do Paraguai teve altos custos, que foram financiados por meio de empréstimos tomados da Inglaterra. Com o final da guerra e a subsequente deterioração socioeconômica do Paraguai, as reparações a serem pagas não puderam ser executadas;
  • a agitação da vida política brasileira, na medida em que a guerra fomentou, principalmente no Exército brasileiro, o abolicionismo e o republicanismo. Influenciado pela doutrina positivista, o Exército tornou-se um foco de oposição ao governo e importante força política no Segundo Império, contribuindo significativamente para a Proclamação da República.



TEMPO NA QUESTÃO

Relógio00:00:00

Gráfico de barras Meu Desempenho

História História do Brasil

Total de Questões: ?

Respondidas: ? (0,00%)

Certas: ? (0,00%)

Erradas: ? (0,00%)

Somente usuários cadastrados!

Postar dúvida ou solução ...