WhatsApp do Vestiprovas
Compartilhar

Responder Questão:

Goiás UFG 2011.2 Questão: 6 Literatura Teoria Literária 

 

 

 

Leia os seguintes trechos.

Quem é? – ninguém sabe: seu nome é ignoto, Sua tribo não diz: – de um povo remoto Descende por certo – dum povo gentil;
(p. 12)

O prisioneiro, cuja morte anseiam, Sentado está, O prisioneiro, que outro sol no ocaso Jamais verá! (p. 13)

Meu canto de morte, Guerreiros, ouvi: Sou filho das selvas, Nas selvas cresci; (p. 15)

Andei longes terras, Lidei cruas guerras, Vaguei pelas serras Dos vis Aimorés; (p. 16)

“Tu choraste em presença da morte? Na presença de estranhos choraste? Não descende o covarde do forte; Pois choraste, meu filho não és! [...]” (p. 24-25)

O guerreiro parou, caiu nos braços Do velho pai, que o cinge contra o peito, Com lágrimas de júbilo bradando: “Este, sim, que é meu filho muito amado! [...]” (p. 27)

DIAS, Gonçalves. I -Juca-Pirama seguido de Os Timbiras. Porto Alegre: LP&M, 2007.

a) Considerando os trechos apresentados, explique por que, mesmo idealizado, o índio gonçalvino da obra I-Juca-Pirama é uma personagem próxima do real. (2,5 pontos)

b) Tendo como referência o segundo e o último trecho apresentados, explicite por que o epíteto I-Juca- Pirama do prisioneiro Tupi se justifica do início ao final da obra homônima de Gonçalves Dias. (2,5 pontos)

 

 

 



TEMPO NA QUESTÃO

Relógio00:00:00

Gráfico de barras Meu Desempenho

Literatura Teoria Literária

Total de Questões: ?

Respondidas: ? (0,00%)

Certas: ? (0,00%)

Erradas: ? (0,00%)

Somente usuários cadastrados!

Postar dúvida ou solução ...