WhatsApp do Vestiprovas
Compartilhar

Responder Questão:

Goiás UFG 2008.2 Questão: 9 Literatura Teoria Literária 

 

 

 

Leia os textos.

Vila Rica

O ouro fulvo do ocaso as velhas casas cobre; Sangram, em laivos de ouro, as minas, que a ambição Na torturada entranha abriu da terra nobre: E cada cicatriz brilha como um brasão. O ângelus plange ao longe em doloroso dobre. O último ouro do sol morre na cerração. E, austero, amortalhando a urbe gloriosa e pobre, O crepúsculo cai como uma extrema-unção. Agora, para além do cerro, o céu parece Feito de um ouro ancião que o tempo enegreceu... A neblina, roçando o chão, cicia, em prece, Como uma procissão espectral que se move... Dobra o sino... Soluça um verso de Dirceu... Sobre a triste Ouro Preto o ouro dos astros chove.

BILAC, Olavo. Melhores poemas. Seleção de Marisa Lajolo. 4. ed. São Paulo: Global, 2003. p. 105. (Coleção Melhores poemas).

Vocabulário:

fulvo: dourado
laivos: vestígios
ocaso: pôr-do-sol
ângelus: hora da Ave-Maria
plange: chora, soa tristemente
dobre: toque dos sinos
cerração: nevoeiro
urbe: cidade
cerro: colina, morro
cicia: murmura, sussurra
espectral: fantasmagórico

Velho sobrado

Um montão disforme. Taipas e pedras, abraçadas a grossas aroeiras, toscamente esquadriadas. Folhas de janelas. Pedaços de batentes. Almofadados de portas. Vidraças estilhaçadas. Ferragens retorcidas. Abandono. Silêncio. Desordem. Ausência, sobretudo. O avanço vegetal acoberta o quadro. Carrapateiras cacheadas. São-caetano com seu verde planejamento, pendurado de frutinhas ouro-rosa. Uma bucha de cordoalha enfolhada, berrante de flores amarelas cingindo tudo. [....] Gente que passa indiferente, olha de longe, na dobra das esquinas, as traves que despencam. – Que vale para eles o sobrado? Quem vê nas velhas sacadas de ferro forjado as sombras debruçadas? Quem é que está ouvindo o clamor, o adeus, o chamado?... Que importa a marca dos retratos na parede? Que importam as salas destelhadas, e o pudor das alcovas devassadas... Que importam? E vão fugindo do sobrado, aos poucos, os quadros do Passado.

CORALINA, Cora. Melhores poemas. São Paulo: Global Editora, 2004. p. 58, 63-64. (Coleção Melhores poemas).

Vocabulário:

taipas: parede feita de barro
batentes: estrutura em que portas e janelas se encaixam

Nos poemas apresentados, Olavo Bilac e Cora Coralina tematizam o declínio de uma época importante da história brasileira.

a) Que época e quais locais são retratados nos dois poemas? (2,0 pontos)

b) Explique como se comportam as vozes poéticas, em cada poema, relativamente à decadência apresentada. (3,0 pontos)

 

 

 



TEMPO NA QUESTÃO

Relógio00:00:00

Gráfico de barras Meu Desempenho

Literatura Teoria Literária

Total de Questões: ?

Respondidas: ? (0,00%)

Certas: ? (0,00%)

Erradas: ? (0,00%)

Somente usuários cadastrados!

Postar dúvida ou solução ...