WhatsApp do Vestiprovas
Compartilhar

Responder Questão:

Rio de Janeiro UERJ 1999.2 Questão: 2 Português Sintaxe Classificação Sintática 

Texto I

CARNAVAL CARIOCA

     (...)
     Eu mesmo... Eu mesmo, Carnaval...
     Eu te levava uns olhos novos
     Pra serem lapidados em mil sensações bonitas,
     Meus lábios murmurejando de comoção assustada
5 Haviam de ter puríssimo destino...
     É que sou poeta
     E na banalidade larga dos meus cantos
     Fundir-se-ão de mãos dadas alegrias e tristuras, bens e males,
     Todas as coisas finitas 10 Em rondas aladas sobrenaturais.

     Ânsia heróica dos meus sentidos
     Pra acordar o segredo de seres e coisas.
     Eu colho nos dedos as rédeas que param o infrene das vidas,
     Sou o compasso que une todos os compassos,
15 E com a magia dos meus versos
     Criando ambientes longínquos e piedosos
     Transporto em realidades superiores
     A mesquinhez da realidade.
     Eu bailo em poemas, multicolorido!
20 Palhaço! Mago! Louco! Juiz! Criancinha!
     Sou dançarino brasileiro!
     Sou dançarino e danço!
     E nos meus passos conscientes
     Glorifico a verdade das coisas existentes
     Fixando os ecos e as miragens.
25 Sou um tupi tangendo um alaúde
     E a trágica mixórdia dos fenômenos terrestres
     Eu celestizo em eurritmias soberanas,
     Ôh encantamento da Poesia imortal!...

      Onde que andou minha missão de poeta, Carnaval?
30 Puxou-me a ventania, Segundo círculo do Inferno,
     Rajadas de confetes
     Hálitos diabólicos perfumes
     Fazendo relar pelo corpo da gente
35 Semiramis Marília Helena Cleópatra e Francesca.
     Milhares de Julietas!
     Domitilas fantasiadas de cow-girls,
     Isoldas de pijama bem francesas,
     Alzacianas portuguesas holandesas...
                                                    Geografia

40  Êh liberdade! Pagodeira grossa! É bom gozar!
     Levou a breca o destino do poeta,
     Barreei meus lábios com o carmim doce dos dela...

      (...)

     Carnaval ...
45 Porém nunca tive intenção de escrever sobre ti...
     Morreu o poeta e um gramofone escravo
     Arranhou discos de sensações...

(ANDRADE, Mario de. Poesias completas. São Paulo & Belo Horizonte: Martins & Itatiaia, 1980.)

 

“Onde que andou minha missão de poeta, Carnaval?” (texto I – verso 29)

O trecho acima contém uma figura de linguagem chamada apóstrofe.

A. Reescreva esse verso começando-o pela apóstrofe e colocando o sujeito na ordem direta.
B. Cite a função sintática que corresponde à apóstrofe e explique, em uma frase completa, por que ela é empregada no texto.

A) Uma dentre as possibilidades abaixo:

•    Carnaval, minha missão de poeta onde que andou?
•    Carnaval, onde que minha missão de poeta andou?


B) Vocativo. O poeta dialoga com o Carnaval, invocando-o como seu interlocutor.



TEMPO NA QUESTÃO

Relógio00:00:00

Gráfico de barras Meu Desempenho

Português Sintaxe

Total de Questões: ?

Respondidas: ? (0,00%)

Certas: ? (0,00%)

Erradas: ? (0,00%)

Somente usuários cadastrados!

Postar dúvida ou solução ...